Seguidores

20120506

6 de MAIO - DIA DAS MÃES

Para todas nós mulheres e mães, votos de um dia feliz.  Deixo-vos com um poema de 
Drummond de Andrade.



PARA SEMPRE

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece

com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho

 

17 comentários:

Olinda Melo disse...

Querida Elvira

O cesto está lindíssimo. Dá-me vontade de o levar comigo... :)

Foi bom reler este poema lindíssimo de Drummond de Andrade.

Beijinhos e votos de um dia muito bem passado.

Olinda

Olinda Melo disse...

Querida Elvira

O cesto está lindíssimo. Dá-me vontade de o levar comigo... :)

Foi bom reler este poema lindíssimo de Drummond de Andrade.

Beijinhos e votos de um dia muito bem passado.

Olinda

BlueVelvet disse...

Que coisas lindas vi aqui.
E ideia geniais.

Excelente escolha do poema para hoje.
Feliz dia Mãe, amiga

Isamar disse...

Lindo, Elvira. Leio-o, releio-o e gosto cada vez mais deste poema.

Beijinhos

Tem um bom domingo! Tem um bom dia da mãe!

ana maria ( jeito de casa) disse...

oi Elvira, perfeito poema pra nos homenagear!!!!
é um amor sem fim...
um feliz tarde ou noite pra vc e sua família!!!!!
aqui comemoramos no próximo domingo, sempre o segundo de maio, bjuuuu

Amapola disse...

Lindo poema!

Essas datas marcantes potencializam tantos sentimentos profundos...

Muitas felicidades!!

Fique com Deus.

Beijos, querida amiga Elvira.

Multiolhares disse...

obrigada pelo carinho, lindo arranjo
beijinhos

FireHead disse...

Mãe é mãe, aquele ser tão belo e especial para todos nós que até próprio Deus quis ter uma ao fazer-se Homem. :)

Rafeiro Perfumado disse...

Para as mães é para sempre e mais além! Beijinho!

São disse...

Gostei do cesto e desconhecia o poema

Um grato beijo, amiga

Maria Luiza disse...

Elvira, lindo demais o seu poema! Adorei e que. O seu já foi, mas parabéns de novo! Toadas as bênçãos divinas! Beijos!

LUZ disse...

Olá estimada Elvira,

O cesto é igual ao que está no seu blogue de poesia, não é?
Não me diga, que, também é fruto das suas habilidades?
Já conhecia o poema postado, que é extremamente bonito e sensorial.

Beijos de muita estima.

vieira calado disse...

Feliz que ainda tem mãe!

Bjjsss

* Por aqui é verão. Até fui à praia!

Susi disse...

Ser mãe é sentir o coração bater fora do peito. Obrigada pela visita no jardim, apareça sempre. bj

Georgia disse...

Elvira feliz dia das maes pra você também.

Sobre o teu comentario na Saia, deixo aqui meu parecer.

Ser macho é nao ser gay, ser macho é ser um tipo de homem que acha que mulher nasceu para fazer tudo e serví-lo porque ele traz o dinheiro prá casa.

Eu penso que homem deve sim ajudar dentro de casa mesmo que a mulher nao trabalhe fora, pois afinal de contas, o servico de mulher em casa nunca acaba e a gente nao tem um dia de folga que possa fechar a cozinha, por isso, o homem mesmo trabalhando deve nos finais de semana ajudar sim, até porque assim a mulher vai estar feliz em ter mais tempo depois para o seu amado.

O homem para ser um Gentlemann nao precisa abrir a porta do carro. Eu quero que meu filho seja um Gentlemann nas atitudes. Viu alguém que precisa de ajuda? Que ele possa ser o primeiro a se levantar e ir em socorro dessa pessoa. Do que me adianta abrir a porta do carro e me tratar com palavras grosseiras? Nada disso, Elvira. Me preocupo sim em fazê-lo um Gentlemann, nao um bobao, mas um homem que saiba ler nas entrelinhas os sentimentos que sao valorosos para a vida.

Adorei o teu comentário, assim podemos discutir melhor o assunto.

Bjao querida

Mª Liberdade vieira disse...

Maravilhoso o poema assim como o arranjo floral,sou filha,mãe e avo para mim e sempre um dia feliz.
Mas aqui tambem quero agradecer a sua busca de como se trabalha o papel de arroz,fiz com a tecnica do guardanapo e ficou excelente,mais uma vez obrigada pela sua atenção.
Quando precisar de algo estarei sempe a sua disposição.

LUZ disse...

Olá Elvira,

Segundo me lembro, disse-me que o cesto já existia, mas o arranjo foi feito por si. "Falta de jeito", é o que é.

Beijinhos de muita estima.