Seguidores

20090727

GERÊS



Para quem não gosta de praias, a minha sugestão de hoje vai para o Gerês.
O Parque Nacional da Peneda-Gerês, é uma vasta área de 72.000 hectares. Engloba os concelhos de Melgaço, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Terras do Bouro e Montalegre, e as serras da Peneda, Soajo, Amarela, Geres, e os planaltos do Laboreiro e Mourela. Zona de floresta dominada pelos carvalhos, azevinho,castanheiros, pinheiros e medronheiros. É o único parque nacional do País, e faz fronteira com a Galiza. Na fauna podemos encontrar veados, cavalos selvagens, lobos, e aves de rapina.
É exactamente neste Parque que se encontram as Termas do Gerês, nosso destino de férias para hoje.
As Termas do Gerês situam-se na vila do Gerês, freguesia de Vilar da Veiga, Concelho de Terras de Bouro.
As referências históricas datam da época dos romanos, aliás no parque pode encontrar a geira antigo caminho romano que ligava Bracara Augusta a Astorga, e podem ser admirados os enormes marcos que ladeavam a calçada. Mais tarde, D. João V mandou construir uma moderna estância termal, que foi muito frequentada por D. Luís I e D. Maria Pia. Estas instalações foram demolidas em 1897, e construídos novos edifícios.
Especialmente recomendadas para tratamentos do fígado, vesícula, obesidade, diabetes e hipertensão arterial, as termas do Gerês proporcionam também programas específicos para reeducação dietética, emagrecimento, relaxamento físico e psicológico, recuperação física e anti-stress. Um centro termal num local paradisíaco. Dispõe de hotéis e de boas pousadas, de onde se pode desfrutar de uma espectacular e luxuriante paisagem.
Se gosta de dar umas voltas e conhecer os arredores então tem muito que ver. Os Santuários de S. Bento da Porta Aberta, que é o Santuário não Mariano mais visitado do país, e que tem mesmo ao lado do antigo um moderníssimo Santuário, encravado na encosta do rio Caldo. E um pouco mais longe o Santuário da Senhora da Peneda, uma cópia do Bom Jesus de Braga, embora mais pequeno.
Nas localidades no interior do parque, várias localidades, onde a vida quotidiana mantém raízes firmes na tradição rural portuguesa. Eis algumas que vai gostar de visitar segundo a Wikipédia:

"Castro Laboreiro
Destaca-se pelo seu castelo medieval (Castelo de Castro Laboreiro). É famosa pela raça de cães Castro Laboreiro
Lindoso
Destaca-se pelo seu castelo do século XIII (Castelo de Lindoso).
Pitões das Júnias
Ruínas do Mosteiro de Santa Maria das Júnias, construído em 1147.
Soajo
Aldeia com grande colecção de espigueiros.
Vilarinho das Furnas
Aldeia submersa pela construção da Barragem Vilarinho das Furnas no rio Homem.
Fafião
Esta pitoresca aldeia destaca-se pela arquitectura tradicional e pelas antigas tradições ainda preservadas."


Hoje eu vou mostrar o Gerês em tempo de chuva. Outro dia mostrarei no Verão. Porque de Verão ou de Inverno o Gerês é lindo.

Por hoje é tudo. Espero que gostem...


PARA OS AMIGOS QUE POR AQUI PASSEM. VOU ESTAR AUSENTE, JÁ QUE O PC VAI HOJE PARA A OFICINA, SEM DATA MARCADA PARA O REGRESSO.

20090722

S. MARTINHO DO PORTO



Continuando no Destino de Férias, que tal S. Martinho do Porto?
Uma belíssima baía em forma de concha, de características únicas no país e na Europa,
fazem dela um lugar único, para a utilização balneária e para a prática de desportos náuticos. Segundo a Wikipédia, "A concha de São Martinho do Porto é o que resta de uma vasta laguna costeira, que há apenas alguns milênios se estendia muito para o interior. Este abrigo natural tem grande tradição náutica, com papel relevante na saga dos descobrimentos portugueses. Em relação à laguna, consegue ver-se a invasão do mar e o seu recuo por um assoreamento. Este facto reflete a erosão que afeta a zona costeira de Portugal.
A concha de São Martinho do Porto era um antigo golfo que com a sedimentação marinha, foi transformando numa pequena baía."
Esta baía, situada a 19 quilómetros de Alcobaça e a cerca de 100Km de Lisboa, será então o último vestígio do antigo golfo que se estendia até Alfeizerão.
Com os seus 3 quilómetros de areal, e águas calmas possui também uma barra com 250 metros de abertura, entre os Morros de Santana a sul e do Farol a norte.
S. Martinho do Porto foi um dos principais portos do País até finais do século passado, vindo a perder gradualmente a sua importância com o aparecimento dos navios a vapor. Hoje está transformado num porto de recreio.
Habitat natural de algumas aves raras como o andorinhão real, e o melro azul, entre outras mais vulgares como as gaivotas.
Se gosta de monumentos, poderá visitar a Igreja Matriz, a Capela de Stº António, a Capelinha de Nª Srª do Livramento, a Casa dos Jardins Inclinados, Fragmentos do Pelourinho, Edifícios da Rua Cap. Jaime Pinto e Rua José Avelar do Couto, e a Zona Histórica da Vila.
Na gastronomia, S. Martinho tem como outras localidades no litoral, bons pratos à base de peixe e marisco, das quais destaco a Sopa de lagosta, Sopa de Navalheira, Arroz de Marisco, Lagosta Suada, Santola Recheada, Robalo, Douradas, Linguado Grelhado, e a inevitável e saborosa Sardinha Assada.
Pessoalmente tenho poucas fotos e essas mesmas feitas no Inverno. Porém pesquisando na net encontrei dois lugares onde podem ver fotos maravilhosas caso vos interesse. Aqui e Aqui.

ESPERO QUE GOSTEM DA SUGESTÃO, E BOAS FÉRIAS.

20090720

VAMOS LIMPAR PORTUGAL



Talvez já tenham visto este filme. Pois bem depois de o ver surgiu a ideia de se fazer o mesmo em Portugal. Um grupo de jovens tratou de pôr mãos à obra e o dia está marcado Sábado 31 de Outubro. Se gostarem da ideia de um Portugal mais limpo, e quiserem contribuir para isso, por favor cliquem no selo ali ao lado, e informem-se dos grupos da vossa zona, se não houver grupos ainda na vossa zona, formem vocês o grupo, vejam como podem colaborar em todo o trabalho de logística necessário, (por exemplo, descobrir as lixeiras para recolha do lixo) etc.
Junte-se a este projecto e todos juntos vamos fazer de Portugal um país limpo.

20090716

NAZARÉ

video


Em tempos de férias a minha sugestão para hoje, é Nazaré, no distrito de Leiria.
Encravado entre o município de Alcobaça, e o oceano Atlântico, Nazaré é uma típica vila de pescadores, com um belo casario que se estende pelas íngremes encostas, e rodeada de enormes penhascos, o mais conhecido no topo da vila o Sítio, com um grande miradouro, o Miradouro de Sunerco, com acesso por estrada ou pelo elevador que liga a baixa ao Sítio donde se pode apreciar uma paisagem deslumbrante.
O concelho teve foral em 1514. O município, a vila e a freguesia chamaram-se Pederneira até 1912. Consta que desde o séc. XII até ao séc. XIV, a Pederneira foi um porto de mar com um dos estaleiros mais activos do reino. Consta também que era aqui que os pescadores se abrigavam dos ataques dos piratas. Actualmente a Pederneira é um bairro da sede do concelho, mantendo o edifício dos antigos Paços do Concelho, a igreja Matriz de N.ª Sr.ª das Areias datada do séc. XVI, e a igreja da Misericórdia do séc. XVII e a Capela de N.ª Sr.ª dos Anjos do séc. XVI.
O actual nome da vila está ligado a lenda da Nazaré Não vou aqui contar a lenda, porque o post ficaria enorme, mas quem quiser conhecê-la poderá encontrá-la aqui
A Nazaré é um dos poucos locais onde ainda hoje se poderão encontrar no paredão junto à praia, pescadores com os seus trajes típicos, camisas de xadrez e calças pretas, e mulheres com as sete saias, a remendar redes, ou a secar peixe no areal.
Uma excelente praia, a “viver” na própria vila, paredes-meias com o casario dos pescadores, e à porta de excelentes restaurantes, onde pode saborear uma agradável Sopa de Peixe, a Caldeirada à Nazarena, os Carapaus Enjoados, ou Carapaus Secos, a Massa de Peixe, o Arroz de Peixe, o Arroz de Marisco, Sardinhas Assadas, a Espetada de Tamboril, Santola, Lagosta, Lavagante etc. Nos Doces têm fama os Tá-mares e os Nazarenos.
A merecer a nossa atenção, na zona da praia, a Capela de N.ª Sr.ª dos Aflitos. No Sítio, a grandeza do Largo da N.ª Sr.ª da Nazaré, o seu Santuário, o Museu Etnográfico e Arqueológico Dr. Joaquim Manso, o já citado Miradouro de Suberco, a Ermida da Memória, o Padrão da Vasco da Gama, o Forte de S. Miguel Arcanjo, datado do séc. XVII, onde hoje está instalado o Farol, equipado também com um sinal sonoro para os dias de nevoeiro.
E claro que merecem uma visita os monumentos da Pederneira que citei no inicio do texto. Em Famalicão, outra das freguesias da Nazaré, pode ainda visitar, o Templo Visigótico de S. Gião, séc. VII com características únicas na Península Ibérica, situada na Quinta de S. Guião em Famalicão, a Serra da Pescaria e as praias.
E já que estamos em Famalicão, não pudemos ir sem passar pela Quinta Nova, e comprar uma peça de mobiliário em vime que é o seu trabalho de artesanato. E por falar em artesanato, Nazaré tem para todos os gostos. A começar nos barcos, nas bóias, nas redes, nas lanternas, nas canastras de vime e nos trajes que se vestem em bonecos e bonecas, ou se podem comprar em tamanho natural, tal como os chapéus de borla, as chinelas ou os aventais de chita bordados á mão.

DÁ PARA VER QUE AS FOTOS FORAM TIRADAS NO INVERNO. AGORA IMAGINEM TODA ESSA BELEZA SOB O SOL DE VERÃO.
E PRONTO. BOA VIAGEM E BOAS FÉRIAS.
AH! ESQUECIA. DURANTE ESTE MÊS E O PRÓXIMO, ESTE BLOGUE NÃO POSTARÁ TRABALHOS DE ARTESANATO.
OBRIGADA PELA ATENÇÃO E BOAS FÉRIAS PARA QUEM VAI DE FÉRIAS

20090710

AS FÉRIAS NA MINHA TERRA - LAGOS


Situada no barlavento algarvio, a poucos Km da ponta de Sagres, Lagos é uma cidade cheia de história. Eram lacobrigenses os navegadores que descobriram a Madeira, e de Lagos partiu Gil Eanes para dobrar o Cabo Bojador.
Para quem gosta de praia, Lagos tem para todos os gostos. Praias de branco e longo areal envoltas em dunas como a Meia-Praia que o saudoso Zeca Afonso imortalizou, e praias recortadas na falésia, com rochas que mergulham num mar de águas límpidas, até à Ponta da Piedade cujas grutas marítimas merece a pena visitar. De preferência num pequeno barco que pode entrar dentro das grutas e mostrar todo o seu esplendor.
Para quem gosta de passeios pedonais, poucas cidades podem oferecer uma tão vasta avenida á beira-mar onde pode passear, enquanto observa a bonita marina, e toda a baixa antiga da cidade com as suas belas muralhas a fortaleza, o mercado. Em gastronomia, Lagos também não pede meças a ninguém. Cataplana de mariscos, feijoada de búzios, carapaus alimados, e chocos com tinta, são algumas das iguarias, que pode provar, além claro das sardinhas assadas, que pode acompanhar com o vinho da região. Nos doces, eu pessoalmente sou fã do bolo de café, embora os doces de amêndoa e figo, sejam os mais conhecidos, bem como o famoso D. Rodrigo. Já famosa é a sua feira do doce, que se realiza no último fim-de-semana de Julho.

Este texto faz parte de uma blogagem colectiva, a concurso até ao dia 28 deste mês. Por isso se gostou deste post, clique ali ao lado no selinho da blogagem, vá até lá e vote. E de caminho habilita-se a um prémio para o melhor comentário.

MUITO OBRIGADA


20090702

DESTINO DE FÉRIAS - PENICHE


video




Hoje a minha sugestão vai para Peniche. Essa mesma, a cidade mais ocidental da Europa e em cujo forte, estiveram presas várias figuras, que eram contra o regime político que vigorou em Portugal até Abril de 74.

Diz a história que Peniche já foi uma ilha, mas o assoreamento ao longo dos séculos, transformou a ilha, na península que hoje é.

Cidade que vive essencialmente da pesca, o antigo porto junto ao forte mantém o pitoresco das zonas piscatórias. E se hoje Peniche é o maior porto de pesca tradicional do país, já ostentava esse título no reinado de D. Dinis.

Para quem se interessa por história, a Gruta da Furninha, tem muito a contar.

Chamada de capital da onda, Peniche possui lugares lindíssimos, praias maravilhosas, e óptimas condições para os desportos náuticos.

Em terra além do Forte, cuja construção inicial, data do séc. XVI, e que foi sucessivamente ampliado até ao sec. XIX pode visitar a igreja matriz (com azulejos do séc.XVII) a igreja da Misericórdia (com pinturas de Josefa de Óbidos) de S. Pedro, de Nª Sr.ª dos Remédios, (com azulejos do séc XVIII) e o Forte de S. João Baptista, na Berlenga grande.

A Baía entre o Baleal e Peniche e de rara beleza. Do lado norte a Praia do Lagide local excelente para a prática de surf e bodyboard, durante todo o ano. Do lado sul a Praia do Baleal, com um extenso areal e águas mais tranquilas.

A estrada para o Cabo Carvoeiro (o 2º mais ocidental da Europa) é de extrema beleza, pelo exotismo das suas rochas esculpidas pelo mar. Ao fundo podem ver-se as Berlengas.

Na gastronomia abundante em peixes sempre muito frescos, pode deliciar-se com a maravilhosa caldeirada de Peniche.

Aconselho uma visita à Fortaleza, ao seu Museu e aos ateliers de renda de Bilros.

Aconselho igualmente uma visita ás Berlengas ilha de maravilhosa paisagem, Reserva Natural, e ao Forte de S. João Baptista.

E a Praia da Consolação? Dotada de excelentes condições terapêuticas pela sua concentração de iodo é procurada por milhares de pessoas todos os anos. Ah! Já me esquecia. A festa em honra da Nª Senhora da Boa Viagem, cuja procissão é feita no mar em barcos lindamente engalanados.



Encontrarão outros destinos aqui , aqui e ainda aqui . E boas férias